A REVOLUÇÃO DOS ALL-IN-ONE

Numa breve história sobre os Alli-n-One vamos entender qual o melhor controlador, qual o mais profissional ou aquele que se adequa mais à nossa carteira e ainda, quem é o Ferrari dos All-in-One da atualidade.
Apesar de já existirem alguns equipamentos como o Numark MixDeck (Fevereiro 2009) e o Pioneer XDJ-R1 (Fevereiro 2014) ambos atualmente descontinuados, a revolução dos All-in-One ou também conhecidos como Stand Alone começa com aparecimento do Pioneer XDJ-RX (Janeiro 2015) o primeiro equipamento que dá a segurança, estabilidade e as condições técnicas para atuações em eventos corporativos, casamentos, bares e festas variadas. No entanto, é o Pioneer XDJ-RX2 (Setembro 2017) que coloca o carimbo “aprovado” no uso deste tipo de equipamentos nas atuações DJ. Estes equipamentos são multifuncionais e permitem sobressair o nosso lado artístico com aplicações técnicas necessárias para um GIG normal ou com necessidades técnicas especiais. Além disso tem uma relação custo benefício incrível, conseguindo mesmo a chegar a um terço do valor em relação aos setups tradicionais com as mesmas funcionalidades.
Para intensificar esta revolução e aumentar o raio de ação destes equipamentos, a Denon DJ, marca que liderou na década de 90s as cabines DJ, e desta parte há dois anos reentrou para ter a sua cota parte no mercado atual profissional DJ e está a fazer um excelente caminho nesta categoria de equipamentos. Começou pelo all-in-one que pré-revolucionou esta categoria o Denon DJ MCX-8000 (Janeiro de 2016) atualmente descontinuado, deu seguimento com o Denon DJ Prime 4 (Janeiro de 2019), um equipamento inovador, com características nunca vistas.Vamos falar dele mais abaixo. Continuando a revolução, a Pioneer já com provas dadas e vistas neste artigo, com um simples gesto estratégico e com uma visão do futuro sobre estes equipamentos, transporta seu setup mais profissional para um único equipamento que nos remete para o Pioneer XDJ-XZ (Novembro 2019) que rapidamente torna-se no All-in-One não só para o uso normal em eventos já referenciados, mas também o mais preparado para atuações profissionais em clubes e grandes eventos. Um feito que até ao momento nenhum outro equipamento tinha conseguido. Apesar do seu tamanho e peso, que só assim poderia ser para atingir o nível exigido pelos profissionais dos grandes festivais e clubes.
All-in-one traduzido á letra é, tudo em um, e é isso mesmo, tem todas funcionalidades num só equipamento que dá uma maior mobilidade e rapidez na instalação, é chegar, ligar e em pouco segundos começamos a tocar. Permite executar música através de vários suportes como Pens USB, discos rígidos, telemóveis, tablets, sistemas wireless e cartões SD sem a necessidade de um computador, dai a expressão Stand Alone. Tem ainda a opção para controlar músicas direto de um computador. Possuem écrans de grandes dimensões que apresentam toda a informação sobre as músicas como, as waveforms, BMPs, nome das músicas, chaves musicais, cue points, informação de sincronização entre muitas outras coisas. Tem várias ligações para os mais variados cenários em eventos e festas e uma área de trabalho semelhante aos setups DJ (CDJ – Mesa – CDJ). Atualmente os all-in-one são os equipamentos preferidos por DJs que precisam de trocar frequentemente de estilo musical, efetuar pesquisas minuciosas ou trocar de fontes musicais em atuação.
Vamos de seguida olhar para os melhores e porque se destacam nesta categoria de equipamentos.
Neste momento O MELHOR ALL-IN-ONE numa relação preço/qualidade/estabilidade, é sem dúvida o Pioneer XDJ-RX2, tem o tamanho e o peso ideal para transporte, inclui apenas dois canais, mas chega bem para uma atuação brilhante. No entanto, tem um terceiro canal auxiliar com controlo de volumes através de um botão rotativo para lançar uma terceira música, samples ou pode ser um canal de emergência. O ecrã de 7 polegadas dá todas
as informações sobre as musicas, efeitos e funções técnicas. As ligações são profissionais, a monição em Jack, o master em RCA e XLR, tem 2 microfones com fichas combinadas em Jack e XLR. E claro uma porta USB do tipo B para controlar o Rekordbox ou outro software que seja compatível com MIDI através do protocolo HID. Uma das duas portas USB do tipo A além de efetuar a leitura de músicas tem um sistema de gravação que permite gravar áudio da saída master para ficheiros wave direto para uma Pen. O sistema de processamento de efeitos está dividido entre os núcleos de efeitos, na mesa com o color FX controlados através do botão rotativo localizado no meio de cada canal e o Beat FX no lado direito da mesa. Na zona para controlo das músicas, ou se quiserem comparar, a zona no com a mesma função dos “CDJs” incluem o núcleo de pads com diversos efeitos processados direto no equipamento. Como controlador, ou seja, a controlar um software, mantem todas as funcionalidades do ecrã, mesa e zona de controlo de músicas de igual modo e com o mesmo comportamento que em modo stand alone.
È por estas razões que Pioneer XDJ-RX2 é o melhor All-in-one para DJs que fazem eventos corporativos, casamentos ou outros, que necessitam de grande mobilidade e instalação rápida. Garante a estabilidade necessária numa atuação, tem ligações para todas as ocasiões. Devido às dimensões e beleza do equipamento a foto da atuação do DJ fica sempre com um nível profissional.
Este tipo de equipamento tem um valor significativo pela qualidade e possibilidades que oferecem, mas claro, pode e deve ser compensado no valor dos caches. Tendo em atenção a este importante fator, investimento, o SUFICIENTE ALL-IN-ONE, ou seja, o equipamento que tem todas as funcionalidades para uma atuação que não comprometa é atualmente e sem dúvida o Pioneer XDJ-RR (Setembro 2019).
No entanto, juntar as palavras “bom” e “barato” no mesmo contexto é difícil e aqui também se aplica. O Pioneer XDJ-RR tem menos ligações, entre elas a importante ligação para a monição, não traz ligações áudio para a ligação a equipamentos externos. Tem menos funções técnicas e criativas. Entre elas, os vários núcleos de efeitos vêm com menos variáveis, a zona de pads com apenas 4 pads. Estas faltas não têm peso para diminuir uma boa atuação, mas o brilho não é o mesmo. Tem o suficiente, inclui um microfone com ligação combinada profissional em Jack e XLR, mantem a entrada auxiliar, o ecrã, zona de Pens com sistema de gravação, controlo de micro e mesa igual ao Pioneer XDJ-RX2.
Visto isto, apesar de limitado é o suficiente para DJs que atuam eventos corporativos, casamentos e a sua capacidade de mobilidade não é profissional. Não compromete uma atuação nem a imagem DJ em pequenos e médios eventos.
É o que todos querem, O MAIS PROFISSIONAL ALL-IN-ONE, e o escolhido é o Pioneer XDJ-XZ (Novembro 2019) por razões obvias. A Pioneer é líder em equipamentos profissionais DJ utilizados nas melhores cabines, eventos DJ por todo o mundo. Ganhou ao longos dos anos a confianças dos DJs devido á construção solida, possibilidades e estabilidade que os equipamentos oferecem. Se compararmos a configuração da área de trabalho do XZ com os setups standard profissionais vemos muitas semelhanças. Vamos agora falar as razões pela qual o XZ foi escolhido como o mais profissional. Ele tem a mesma estrutura e funções ao RX2, mas com maiores dimensões porque acrescenta características profissionais e são apenas estas que vou destacar. Começo pelos JogWheel de grandes dimensões, mais concretamente 206mm igual ao usado em CDJs profissionais, especificação fundamental e mais apreciada pelo DJs, inclui no centro um LCD que apresenta todas as informações sobre a música alguns efeitos e funções técnicas. Tem um botão de regulação de tensão para configurar a força aplicada ou efeito. A mesa tem 4 canais, 2 núcleos de efeitos, as configurações, funções e variáveis são iguais à mesa de mistura da Pioneer DJM-900NXS2, mesa de TOPO e usada em todos os estilos musicais. A zona para controlo das músicas é semelhante aos CDJs é igual ao RX2, assim como o ecrã de 7 polegadas. Outros destaques são a zona para controlo dos 2 micros que além de ter um equalizador independente por micro, tem duas funções partilhadas, o Talk Over e a função Feedbak Reducer, ou seja, permite atenuar o feedback quando os micros passam junto às colunas, função útil e muito funcional. Outro destaque é a equalização na saída master que permite equalizar o som geral á sala.
As ligações são o normal profissional de alta qualidade, tem 3 portas de rede para as funções link para comunicar, partilhar músicas e sincronizar com CDJs e computadores com o Rekordbox. Outro ponto forte é o controlo de vídeo através do ecrã com as funções mais importantes do softaware Rekorbox vídeo. Mas atenção, o vídeo para as telas sai do computador. Vem também preparado para ativar e trabalhar com o Serato DJ. Está justificado o mais profissional All-in-one. Podes ver todos os pormenores no techreport sobre o Pioneer XDJ-XZ em vídeo no final deste artigo
Por último, mas o mais importante, vamos ver quem é O VERDADEIRO ALL-IN-ONE. Comecei este artigo a dizer que, um All-in-one é o que tem tudo em um, e neste caso podemos ainda juntar, que seja um equipamento robusto, mais em conta numa relação beneficio/custo, que dê garantias em atuação, que tenha todas as ligações, que funcione com todos as fontes de musica, que seja de rápida instalação, com um tamanho para uma mobilidade frequente e claro que tenha todas as funções técnicas e criativas para excelentes atuações DJ.
Não foi difícil encontrar, ele é o Denon DJ Prime 4 (Janeiro 2019), o primeiro controlador com 4 canais, junta todas estas características e muito mais. O Prime 4 além de fazer na perfeição o que todos os All-in-one já mencionados fazem, os maiores destaque são em primeiro, o processamento interno com um CPU Multiore que permite analisar quantificar e processar as musicas no próprio equipamento, ou seja, permite obter informações sobre as musicas e fazer, configurações e sincronizações perfeitas sem auxilio a nenhum software externo. Outro grande destaque é o ecrã tátil de 10 polegadas, configurável em altura com arrumação, permite fazer quase tudo, criar listas de reprodução ”playlists”, tem um excelente motor de busca para quem precisa rapidamente carregar aquela musica, visualizar e controlar os espectros das musicas na horizontal ou na vertical mantendo e adaptando ao ecrã todas as informações como BPMs, tempos, notas musicais, espectros, entre outros. Envia músicas diferentes para espaços diferente, a ligação Zone Out envia a música executada no deck/canal 4 para uma saída geral dedicada com ligações XLR, tem controlo do volume master com equalizador para as frequências graves e agudas. Lé através de todas os suportes como, Pens com 4 portas USB do tipo A, discos externos, ou interno através de um slot que permite colocar um disco rígido 2,5” Sata dentro do próprio equipamento, é maravilhoso.
O Prime 4 foi pensado para DJs multifacetados que trabalham com enumeras fontes de música, estilos e softwares, pois executa playlists criadas através da Rekordbox e do Serato. Visto isto é mais que razão para ser o equipamento de sucesso para DJs que fazem eventos profissionais.

Written by

Deixa um cometário

O teu email não será usado para publicidade. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar
Send via WhatsApp
CLOSE
CLOSE